Mailinglist Archive: opensuse-pt (251 mails)

< Previous Next >
Re: [opensuse-pt] Portuguese Forum
  • From: Jones de Andrade <johannesrs@xxxxxxxxx>
  • Date: Thu, 19 Aug 2010 21:52:43 -0300
  • Message-id: <AANLkTinD0=_4etX_C5r4jQnMtFpvhizR=coL7zv7mwzT@xxxxxxxxxxxxxx>
2010/8/19 Nelson Marques <nmo.marques@xxxxxxxxx>:
On Thu, 2010-08-19 at 19:04 -0300, Jones de Andrade wrote:
Só para completar: além do custo relativamente alto do Picasso,
especialmente no Brasil, o que o tornou sim um produto de classe
média-alta (snão alta), adicione um detalhe da própria afirmação
inicial: região norte do Brasil, a qual convenhamos, é a região mais
pobre, e com a pior das nossas pirâmides de distribuição de renda.
Resumo, se vendeu carro em cada capital, foi muito.

Perdoa-me, mas efectivamente penso que existe aqui uma grande falha na
mensagem. Eu apontei esse exemplo da perspectiva de que é importante
existir uma adaptação cultural por vezes num produto para ele não ser
hostilizado pela audiência. Apontei esse caso em particular por me ter
sido referenciado como no Brasil. Poderia apontar o Chevy Nova em
audiências espanholas (quem quer um carro que 'não vai'?) ou o Mazda MR2
(em audiências francesas... quem quer um carro 'que é #####'?). Foi
nesse sentido.
Paralelamente poderia ser debatido o porque ou as causas da não
aceitação do produto, no entanto as perdas a que me referiam são perdas
no processo em si... custos de logística, campanhas publicitárias,
etc... tudo isto remonta a muito milhão que foi desperdiçado por uma
adaptação cultural deficiente.

Isto em analogia com o nosso objecto, o openSUSE poderia ser encarado na
forma de tentar não cometer erros e considerar uma adaptação cultural
mais apropriada.

Com todo o respeito e para não ser acusado de mentiroso novamente ou ser
descontextualizado sugiro o seguinte:

Instituto Nacional de Estatística: www.ine.pt

Repara...

Eu quando digo Comunidade Portuguesa, regra geral refiro-me à comunidade
de utilizadores residentes em Portugal, vulgo "os Portugueses" ou
simplesmente o meu povo.
Eu quando sugeri os Foruns em Português, foi com estando consciente que
tinha que arranjar mais alguém para moderar/gerir os foruns ou faze-lo
eu proprio.

Eu pessoalmente há anos que vejo a comunidade FOSS no Brazil como um
exemplo a seguir pelos Europeus. Eu fui das primeiras pessoas a ser
solidária com o Brazil e com a India quando a DMCA tentou 'empurrá-los'
para a lista 130, e sempre o defendi publicamente....

Mas vê as coisas desta forma, e acho que é mesmo o fim do mistério... Um
dos objectivos que tinha quando citei o aparentemente 'infeliz' caso da
Citroen, foi com a intenção de dizer que gostaria de ter os tais 3
foruns com o objectivo de tentar refazer a comunidade em Portugal e ser
um ponto de união entre os Portugueses.

Precisamente por reconhecer que os factores culturais são importantes, é
que eu nunca quis interferir com a parte brasileira, e deixei sempre
expresso (podes confirmar nos posts e nas lists, assim como no doc que
fiz) que deixaria tudo o resto para além dos foruns que pedi ao entender
da comunidade.

Lamento que a comunidade brasileira, ou elementos da mesma encare um
esforço nosso por nos organizar-mos e podermo-nos representar
devidamente.

Nunca em parte alguma do meu discurso eu me referi a wiki's, ou outra
infra-estrutura, incluindo outros foruns... unicamente, pedi 3 foruns
Portugueses que à partida poderia encarar como algo de exequível.

Se o fiz por estes meios e não comprei simplesmente um dominio e fiz as
coisas à minha maneira, foi porque reconheço que é através da comunidade
existente que poderemos procurar os alicerces para construir algo de
duradouro, e nao apenas mais um ou outro site que desaparece passado uns
anos (foi o que assisti nos ultimos 12 anos, assim como a extinção de
lugs, uma user base > 500 reduzida a algo que não consegue quantificar
entre outras coisas).

Meu caro, a adaptaçao cultural que nao existiu no Citroen Picasso, no
Chevy Nova ou no Mazda MR2, neste caso são os meus 3 foruns que eu
publicamente sempre defendi que seriam para redirecionar devidamente os
utilidores e entusiastas portugueses que poderiam consultar os foruns
oficiais... ajudá-los a conhecer outros entusiastas que partilhem os
mesmos interesses e eventualmente promover o openSUSE e ajudar a
integrar os mesmos na comunidade internacional, da qual VOCÊS
brasileiros fazem parte.

Se é mesmo um problema de comunicação, não sei que fazer mais...

Conclusão: sim, ou a tal instituição mentiu, ou não vale o ar que
respira na análise dos dados que coleta. ;) Mudando de assunto, creio
que temos dois pontos aqui: de um lado, se SEPARARMOS as comunidades,
vamos ter muito trabalho sendo feito em dobro, e por outro lado a
velocidade de desenvolvimento em qualquer empreitada vai ser reduzido
a toa. Por outro lado, se UNIRMOS elas completamente, concordo, assim
como no Brasil produto escrito em português de Portugal irrita a quem
compra, usa ou lê creio que o mesmo ocorra lá, e portanto perderemos
usuários.

És livre de tirar as conclusões que quiseres, lembro-te no entanto que
uma faculdade não é inteiramente responsável pela qualidade dos
profissionais que forma. A mim podes-me criticar, mas considero de mau
tom, talvez imaturo atacares uma instituição que até nem conheces.
Ate porque a tua interpretação é completamente descontextualizada em
relação ao seguimentos da ideias em que apresentei essa metáfora, que
espero que compreendas agora.



Solução? Quem foi mesmo que disse que a sabedoria está no caminho do
meio? ;)

A minha resposta?

"Hatred is gained as much by good works as by evil" > Nicollo
Machiavelli.

Nelson.

Primeiro de tudo, se o ofendi de alguma maneira, desculpe, pois esse
não foi nem de longe o objetivo.

Segundo: concordamos. O exemplo foi mal escolhido. Eu entendi o que
quiseste dizer, mas a escolha do exemplo foi infeliz e gerou um
mal-estar que se via entre todas as mensagens desta questão.

Terceiro: Eu também fui muito infeliz na forma de tentar amenizar as
coisas. Prova cabal é o fato claríssimo de que de alguma forma o
ofendi. Novamente, me desculpe.

Quarto: me desculpe, mas seja qual for a instituição que fez a
análise, se me permite, falhou sim. O Picasso é, no Brasil, um carro
onde tu claramente pode ver que a distribuição das vendas aumentava
nas regiões mais "abastadas", e não era exatamente porque essas
regiões apresentam menor homofobia. Pode ser que em algumas regiões do
país alguma analogia com o nome fosse feita mais em tom de piada por
quem jamais teria a possibilidade financeira de comprá-lo do que
qualquer outra coisa, mas o que também implica que esses indivíduos
deveriam ser removidos da análise. Em minha opinião, se há alguma
influência de tal fato, ela é ínfima, e atribuir o fracasso de um
modelo caro numa região de baixo poder aquisitivo à isso é no mínimo
risível.

Quinto: apesar do exemplo infeliz, e da minha malograda escolha de
palavras, parece que concordamos na (base da) questão. Dividir as
comunidades seria absolutamente danoso, uma vez que duplicaria
esforços a toa. Se quiser uma análise comparando com empresas, seria
como ter duas divisões numa empresa fazendo as mesmas coisas, duas
vezes. Em bom português, custo. Ao mesmo tempo, se realmente a união
total das comunidades está criando esse problema de "aceitação" do
"produto" por "diferentes perfis consumidores", isso é perda.

A pergunta é, a partir daqui, até que ponto essa perda é
significativa? E, dado que tanto a separação total como a fusão total
no caso dela ser significativa são danosas para o todo, de que forma
exatamente fazemos a divisão? E aí é que, se me permite, não creio que
3 fóruns seja exatamente a solução. A priori, a minha opinião seria a
de 2 fóruns pra cada "sub-língua" (chamar de dialetos diferentes é
pouco, e como tem alguns que acham que dizer que são línguas
diferentes é tamanha heresia que estão forçando a evolução das duas
para uma não-divergência) e algum "algoritmo miraculoso" que os
misturaria e criaria um "fórum 2,5" onde ambas as "variações
linguísticas" poderiam ser acessadas em simultâneo.

Nem me olhem pra programar isso! :)

Por fim, novamente me desculpem pela minha péssima expressão. Ademais,
eu me referia ao "Caminho do Meio" da filosofia Budista. Mais uma vã
tentativa de esfriar tudo.

P.S.: Brasil em Portugal agora também se escreve com "z"???
--
To unsubscribe, e-mail: opensuse-pt+unsubscribe@xxxxxxxxxxxx
For additional commands, e-mail: opensuse-pt+help@xxxxxxxxxxxx

< Previous Next >
Follow Ups